Total de visualizações de página

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

3002 - Imagina se para


--------------------------------------------------

 

O BISCOITO MOLHADO

 

Edição 5251L                                 Data:  04 de janeiro de 2016

 

------------------------------------------

 

FORA DO INVENTÁRIO

O calor está realmente insuportável. Ele enche as piscinas, superlota os balneários e triplica a frequência aos botecos. Suas mesas de plástico ficam repletas de garrafas de cerveja - não há espaço para os copos. Eles ficam mais seguros nas mãos.

As pernas já bambeiam, no senta-e-levanta daqueles que procuram os banheiros a fim de regular seus reservatórios.

Que sorte - não existe “Lei Seca” para os que caminham se trombando.

Eu chego em casa já exausto, nada fiz para estar assim, o cansaço é por conta da tal “sensação térmica”, que mina minha resistência.

A televisão está ligada em um programa que faz previsões para o novo ano, 2016. Um homem, como dono da verdade, diz o que vai acontecer para as pessoas que têm um mínimo de notoriedade no mundo televisivo.

Ele está prevendo as coisas mais prováveis de ocorrer, como separações, enfermidades, gravidezes, trocas de gravadoras e de emissoras, quando, então, aproveitei para trocar de canal.

Minha impaciência e ceticismo com esse tipo de coisa só me faz confirmar: como existem charlatães por aí...

Destinos, sinas, carmas são meros substantivos usados para justificar o injustificável. Vivemos, sim (não lembro quem disse), nos equilibrando nas consequências dos nossos atos.

 O canal que vejo agora é só de música e assim entro num cochilo e daí para um sono profundo, que me leva a um sonho – eu sonho com o Carlinhos, mas é aquele sonho desordenado, como quase todos os sonhos são.

Ele me aparece inteiro, como da última vez em que o vi, como meu velho amigo. Quer saber de seus próximos naturais, sua mãe, e dos outros que, por amizade, se tornaram próximos. Falo de todos, capricho mais em alguns, que sei que o deixam prosa e orgulhoso e também menciono a graça e a beleza de suas sobrinhas-netas – e ele se regozija!

Imediatamente, pergunto se onde ele se encontra é realmente o Paraíso. O idioma que se fala é mesmo o Francês? Já se encontrou com os virtuosos da música erudita? E com Platão, Sócrates, Cícero, Shakespeare, Camões, Tolstoi e, antes que me esqueça, Carlinhos, quando você encontrar Stendhal, veja se ele tem todo o charme que a Rosa apregoa?

E Agripino Grieco? Quando o encontrar, diga-lhe que sua filha caçula continua na vanguarda, só não sobe mais em abieiros.

Não se esqueça de procurar o Vagner (o velho Gumerça). Diga-lhe que seu neto já é meu contemporâneo.

Carlinhos me interrompe, me pede calma, diz que eu continuo falando muito e, em outros tempos, ele diria que ser assim não faz bem à saúde ... Mas essa dúvida ele iria tirar, assim que encontrasse Hipócrates.

Sem muito rodeio, pergunta como estão seus BMs.

E então, de forma peremptória (termo preferido dele), afirma que, em qualquer plano onde se encontrar, o jornal é dele, para sempre dele.

Não pode ser inventariado, muito menos partilhado.

Fico sem saber o que dizer. O sonho começa a virar pesadelo. A preocupação com sua obra-prima continua. O zelo é o mesmo de sempre, mas, felizmente, eu acordo.

No resto do dia, esse sonho não me sai da cabeça.

E concluo que, se o amigo Carlinhos quiser saber de seu Biscoito Molhado, que apareça nos sonhos de seus amigos Dieckmann e Fischberg, porque, a bem da verdade, essa ideia de continuar seus BMs foi deles ...

                    

 

2 comentários:

  1. Luca sonha com Carlinhos ..."Sem muito rodeio, pergunta como estão seus BMs. E então, de forma peremptória (termo preferido dele), afirma que, em qualquer plano onde se encontrar, o jornal é dele, para sempre dele.Não pode ser inventariado, muito menos partilhado. Fico sem saber o que dizer..."
    Mas mesmo assim, um novo BM foi "sonhado" e aqui compartilhado, mesmo "Fora do inventário"...
    E seus amigos Dieckmann e Fischberg, para outros sonhos convidados.

    ResponderExcluir
  2. Retificando:
    "para outros sonhos com biscoito, convidados"

    ResponderExcluir